quarta-feira, 12 de setembro de 2012

TAILÂNDIA – Bangkok e Ilha Kho Samui - 2012 Viajar até á Ásia tornou-se uma obrigatoriedade, era para mim um continente ainda desconhecido, a sua cultura milenar era algo que me interessava conhecer. Visitei este país tão cobiçado para umas férias exóticas que tem o dom de encantar pessoas de todas as nações. Começei por chegar a Bangkok, a capital da Tailândia e de longe a sua maior cidade com uma população estimada em mais de 11 milhões de habitantes, ou seja (mais população que Portugal. Foi um choque aos sentidos, somos imediatamente confrontados com o calor, a poluição e o sorriso irrepreensível que acompanha todos os tailandeses. Uma cidade surpreendentemente segura, mais organizada do que aparenta inicialmente. Por ser uma região tropical a alta umidade e a temperatura quente favorece o crescimento de plantas tropicais, encontramos variadíssimas plantas exóticas e deliciosas frutas em todo o lugar. A culinária tailandesa é justificadamente famosa, variada e acessível. Monges em robes, letreiros luminosos, uma arquitetura única, pratos picantes, mercados coloridos, engarrafamentos e um clima tropical coabitam esta interessante cidade. É difícil deixar a cidade sem impressões calorosas.
Bangkok, a Beleza dos Templos Budistas, e os seus Monges. Chamada " A cidade dos anjos e dos templos brilhantes".

Uma das atrações de que mais gostei naquele país. Visitar os Mercados Flutuantes (Floating Market) de Damnoen Saduak, localizado cerca de 100 km de Bangkok.
A Comida Tailandesa.
Uma viagem obrigatória na Tailândia, andar de elefante pela floresta....fascinante e único.
A Beleza das Praias e das Paisagens.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

SUÍÇA - Vales e Lagos encantadores. Um destino para uma viagem nunca é um lugar, é a busca de mais uma aventura, mais conhecimento, mais valorização pessoal, mais alimento cultural, no fundo mais enriquecimento enquanto pessoa. Chegado o Outono e a nostalgia que transporta, as cores, e os cheiros, chega também mais uma vontade enorme de viajar. Com rumo á Suíça aproveitámos e visitámos familiares emigrantes em Bulle, nos arredores de Geneve, onde ficariamos alojados. Viajar por aquelas verdejantes paisagens e montanhas verdes, algumas cobertas de neve a Suíça, é um país com muita qualidade de vida, cidades limpas, organizadas e disciplinadas. Mesmo sendo um país pequeno, a Suíça é uma terra de quatro diferentes culturas, línguas e alguma diversidade de paisagens. E é justamente esta diversidade extraordinária que me encantou: as culturas germânica, francófona, italiana e romanche em um único território, bem como suas influências arquitetónicas, gastronómicas e culturais, é de facto um destino singular, tem “naturalmente”, montanhas imponentes e vales intocados, lagos cristalinos e rios. Adorei conhecer. Deixo-vos algumas imagens da minha breve passagem por lá.

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

SÃO TOMÉ - ILHÉU DAS ROLAS

Situada no Golfo da Guiné esta antiga Colónia Portuguesa, sobre a linha do Equador, fica São Tomé e Príncipe “Paraíso Africano”, local onde passei as minhas férias de verão de 2011.
Quando viajo parto sempre em busca do desconhecido e do inesperado, e esta viagem não foi excepção, pois a parte mais interessante de qualquer viagem é a aventura, levando na bagagem mtos sonhos e expectativas, para além do espírito aberto e estar preparado para qualquer imprevisto.
Viajar é uma das grandes paixões da minha vida. Escrever sobre as minhas viagens é recordar momentos que vivi.
Mais do que um relato de viagem a uma ilha tropical com bom clima, encantou-me a sua natureza privilegiada, a simplicidade do seu povo, as suas praias paradisíacas, as suas mais deliciosas iguarias, foi de facto um conjunto de emoções vividas, neste paraíso terrestre, num país subdesenvolvido mas que nos marca o coração, porque África é de facto um continente único.
Usufruindo de momentos ímpares, desde o desconforto das estradas, ao estado permanente de descoberta, a empatia das amizades efémeras, os cheiros, os sabores, os sorrisos, a magia das coisas simples, enfim, o prazer da liberdade. Viajar é isso mesmo…é viver, sentir a liberdade e as emoções.
É incrível o estado de espírito deste povo africano que, não sendo possuidor de riquezas, (mto pelo contrário) é uma população mto pobre, tem a felicidade de viver num país onde tudo cresce com uma fertilidade espantosa (bananas, fruta pão, matabala, manga, abacaxi, abacate, jaca, papaia, safu, cola e o famoso mangustão).







quinta-feira, 19 de agosto de 2010

JAMAICA - No problem

De viagem em viagem vou construindo a minha enciclopédia de sentidos e emoções. E como destino desta vez escolhi a Jamaica (Xamayca), palavra que significa terra de madeira e água, o nome que lhe foi dado pelo povo Arawak proveniente da América do Sul que se fixou na ilha. Uma ilha com muitos rios e uma exuberante floresta. Sendo inicialmente reclamada pela Espanha, lembrando que foi Cristóvão Colombo quem a descobriu em 1494, em 1670 os Britânicos conquistaram-na, passando a ser de seu domínio. Nesta ilha de uso massiço de trabalho de escravos africanos local onde se negociavam os escravos para toda a parte. É uma ilha hoje, totalmente independente, uma independência recente, pois só a partir de 1962 ficaram fora de qualquer domínio. Digamos que para isso muito contribuiu também através da sua música o famoso Bob Marley, que deu a conhecer ao mundo aquele paraíso. “The sun is shinning, the weather is clear...” - o clássico de Bob Marley soa insistentemente por toda a parte que chega a cansar. Dificilmente alguém viajará para a Jamaica para conhecer os vestígios da cultura Arawak - designadamente, gravuras rupestres inscritas em várias grutas. E mesmo muita da realidade cultural, ou social jamaicana, passa ao lado da maioria dos visitantes, à excepção dos aficionados de alguns festivais de música. O país conquistou um lugar privilegiado nas rotas turísticas sobretudo graças ao clima, e às belíssimas águas azul-turquesa e às estâncias balneares. Aqui vos deixo algumas imagens de umas férias mto bem passadas. "Se a vida fosse bela, todo dia teria sol, todo mar teria onda, toda música seria reggae e toda fumaça faria a cabeça." - Bob Marley
video

terça-feira, 9 de março de 2010

MÉXICO e os Maias

Viajei até ao México nas férias, em Agosto de 2007, para a mais turistica região, "Riviera Maya...Ficámos alojados no "Riu Tequilla", ". Excelentes praias, excelente clima, uma cultura especial, adorei. Apesar de procurar sempre destinos com mar e sol para passar as férias, é sempre objectivo principal conhecer as regiões, contactar com os povos e conhecer um pouco da sua cultura. O clima tropical, as praias, os rios e parques ecológicos de sonho, a natureza, o património histórico riquíssimo e as fortes raízes culturais fazem desta Ilha das caraíbas um dos destinos mais procurados pelos turistas de todo o mundo.



Parque das Mil Colunas.

Em Chichen Itzá, uma cidade santuário, um lugar sagrado do povo maia.
Esta grande pirâmide da cidade foi construída provavelmente no século 12, tem 30 metros de altura e, em cada um de seus quatro lados, tem 91 degraus que sobem até seu topo. A pirâmide foi construída como uma espécie de calendário. Somando todos os seus degraus, são 364,o último patamar, que é comum a todas as escadas, completa os dias do ano, 365. O sol que entra pela parte de cima, deixa marcas nas paredes dentro da construção, era assim que os maias sabiam qual era o dia do ano.
Chichen Itzá, considerada em 2007 uma das maravilhas do mundo. É realmente majestosa, pela seu valor histórico e cultural do povo Maia. Adorei conhecer

Xel-Ha, o melhor Parque de Atracções, é fantástico.